CAMPANHA SALARIAL 2017: ASSEMBLEIA GERAL APROVA ACORDO

cartaz assembleia_salarial

 

CAMPANHA SALARIAL 2017: ASSEMBLEIA GERAL APROVA ACORDO

Os dirigentes do Sintae/RS e demais sindicatos filiados à FeteeSul, finalizam as negociações da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) 2017/2018 com o Sindicato do Ensino Privado – Sinepe/RS. Após seis rodadas da Campanha Salarial 2017, os trabalhadores defenderam e reivindicaram reajuste salarial, mais direitos e qualidade de vida no trabalho.

Desde o início do processo, o Sintae/RS sustentou a possibilidade do reajuste de 7% nos salários, além da valorização no piso, vale-alimentação entre outras reivindicações históricas da categoria. Argumentos contundentes e sólidos, inclusive com dados oficiais do Dieese, justificando a possibilidade das instituições concederem o que estava sendo proposto pelos trabalhadores.

 

Veja como ficou.

Educação Básica:

reajuste de 5,5% a partir de março;

piso a partir de março/2017 R$ 1.289,08;

nova redação da cláusula nº 55 que trata do banco de horas;

criação de comissão interna do SINEPE para estudar a questão do vale-refeição/alimentação;

compensação das horas trabalhadas aos sábados no banco de horas.

Educação Superior:

reajuste de 5% retroativo a março de 2017;

piso a partir de março/2017 R$ 1.283,00;

reembolso creche R$ 247,00;

nova redação da cláusula nº 55 que trata do banco de horas.

As demais cláusulas da convenção coletiva 2016/2017 estão renovadas e garantidas para o período 2017/2018.

Na avaliação dos dirigentes que estiveram à frente das negociações, ficou evidente a intransigência patronal. Conquistamos um pequeno aumento real, comparando o reajuste com a inflação do período, mas havia espaço para mais avanços.

É bom lembrar que pela vontade dos patrões, direitos seriam retirados e nem sequer a reposição da inflação estaria garantida. A renovação de todos os direitos e a garantia do poder de compra dos salários é fruto da luta capitaneada pelo Sindicato. Não é a toa que o governo e os empresários querem liquidar com a organização sindical. Sem essa “pedra” no caminho deles, o processo de retirada de direitos fundamentais para os trabalhadores seria muito mais simples.

Aproveite esse momento para refletir e estar ao lado do Sintae/RS. Tudo que os patrões mais querem é que você esteja desprotegido. Se você ainda não é sócio, associe-se. Se você já é, mas tem algum colega que ainda não está conosco, mostre para ele a importância de uma categoria unida e forte. Pense coletivo. Pense com a gente. Sindicalize-se!

Comentários fechados.