Sintae/RS realiza assembleia e define pauta para campanha salarial

Arquivo 07-12-15 20 19 06Arquivo 07-12-15 20 17 33

No último sábado, 5 de dezembro, cerca de 400 trabalhadores técnicos e administrativos de várias cidades do estado estiveram reunidos na Sede Campestre do Sintae/RS em Assembleia Geral.

Foi uma demonstração de unidade da categoria que demonstrou comprometimento com a luta que envolve a Campanha Salarial 2016.

Um dos assuntos importantes do encontro foi a definição de uma pauta de reivindicações. A decisão de assembleia ainda será debatida com os demais sindicatos que compõem a base da FeteeSul – Federação dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino, já que o Sintae/RS participa de uma campanha unificada que congrega os professores e demais trabalhadores técnicos e administrativos de outras regiões não atendidas pelo Sintae.
Para Vera Sakamoto, diretora de organização do Sindicato, nenhuma estratégia de campanha substitui a participação do trabalhador na definição de suas lutas.
Confira aqui o resumo da pauta aprovada por unanimidade pelos trabalhadores presentes:
1- Ratificação das Cláusulas da Convenção atual

2- Ajustes/Melhorias Cláusulas existentes

a- Reajuste Salarial – INPC + 1% de aumento real
b- Piso – INPC + 1%
c- Vale Transporte – Gratuidade no Vale Transporte
d- Plano de Saúde
a) Maior participação do empregador. Novo multiplicador 2,8% x carga horária no limite de 70%
b) Exclusão do parágrafo 13
e- Estabilidade Gestante – 180 dias
f- Licença Adoção – 180 dias
g- Reembolso Creche – INPC + 1%

3-Cláusulas Novas
1- Jornada de 40 horas;
2- Adicional de Periculosidade- 30% do salário base;
3- Adicional de Qualificação Profissional
a- 3% – Curso técnico na área de atuação profissional
b- 5% – Especialização
c- 10% – Mestrado
d- 15% – Doutorado

4- Plano de Carreira – Implementar, nas Instituições de Ensino, discutida, elaborada e aprovada pelos trabalhadores;

5- Vale Alimentação/ Refeição – 1,5% do piso da categoria;
6- Terceirização – Aplicação da convenção a todos os trabalhadores da Instituição, independente da forma de contratação;
7- Tratamento Médico – estabilidade enquanto estiver em recuperação da doença ocupacional;
8- Portadores de Doença Ocupacional – medicação fornecida pela Instituição;
9- Garantia de Emprego – 60 dias a contar do retorno auxílio doença;
10- Garantia na Suspenção do Contrato de Trabalho – manutenção das vantagens estabelecidas pela CCT, quando em benefício Previdenciário;
11- Anotação na Carteira de Trabalho – Registro conforme CBO

4- Aplicação da redação das Cláusulas da Ed. Básica na Ed. Superior
a.Desconto Mensalidade;
b.Exames Preventivos;
c.Abono Falta;
d.Pagamento dia 05.

 

Arquivo 07-12-15 20 19 55 Arquivo 07-12-15 20 19 25 Arquivo 07-12-15 20 18 42Arquivo 07-12-15 20 38 59

 

Comentários fechados.